Secretaria de Saúde de João Pessoa reforça chamamento e alerta para última semana de imunização contra Poliomielite e Multivacinação

Secretaria de Saúde de João Pessoa reforça chamamento e alerta para última semana de imunização contra Poliomielite e Multivacinação

Por Elison Silva - em 2 meses atrás 159

Faltando apenas quatro dias para o final da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação, a Prefeitura de João Pessoa reforça o chamamento e convoca pais e responsáveis de crianças e adolescentes para atualizarem a caderneta de vacinação de seus filhos.

A Campanha que teve início no dia 8 de agosto, segue até o dia 30 de setembro registrando a cobertura de 53,10% do público-alvo – crianças menores de cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias).

Ao todo, desde o início da Campanha, aproximadamente 22 mil crianças receberam as doses da vacina que protege contra a Pólio. A meta da Campanha de Vacinação contra Poliomielite e Sarampo é imunizar 95% do total de 41,2 mil crianças na faixa etária de um ano até menores de cinco anos de idade.

Para atualizar a caderneta as vacinas estão disponíveis nas Unidades de Saúde da Família (de 7h às 11h e de 12h às 16h), nas Policlínicas Municipais (de 7h às 17h) e no Centro Municipal de Imunização, localizado na Torre (de 8h às 16h), administrando 18 tipos de imunizantes previstos no Cartão Nacional de Vacinação.

A Campanha contra Paralisia Infantil e Multivacinação para crianças e adolescentes segue até o final de setembro, ofertando outras vacinas do calendário vacinação. Para crianças estarão disponíveis os seguintes imunizantes: Hepatite A e B; Penta (DTP/Hib/Hep B), Pneumocócica 10 valente; VIP (Vacina Inativada Poliomielite); VRH (Vacina Rotavírus Humano); Meningocócica C (conjugada); VOP (Vacina Oral Poliomielite); Febre amarela; Tríplice viral (Sarampo, Rubéola, Caxumba); Tetraviral (Sarampo, Rubéola, Caxumba, Varicela); DTP (tríplice bacteriana); Varicela e HPV quadrivalente (Papilomavírus Humano).

Já para adolescentes são ofertadas também os imunizantes HPV; dT (dupla adulto); Febre amarela; Tríplice viral; Hepatite B, dTpa e Meningocócica ACWY (conjugada).

O Brasil não detecta casos de poliomielite deste 1990 e, em 1994, recebeu da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) a Certificação de área livre de circulação do Poliovírus Selvagem (PVS). No entanto, no cenário global da Poliomielite, existem dois países endêmicos, Paquistão e Afeganistão. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), mostram que de janeiro a 12 de julho deste ano, foram confirmados 15 casos nestes países. Em novembro do ano passado, um caso foi relatado em Malawi e um este ano em Moçambique.

Paralelo a isso, aqui no Brasil, desde 2015, tem sido detectada uma progressiva queda das coberturas vacinais, podendo levar à reintrodução da Pólio no País. Este cenário foi intensificado no contexto da pandemia de Covid-19. De acordo com informe técnico do Ministério da Saúde, em 2015, a Paraíba tinha cobertura vacinal de 96,1% das crianças menores que 1 ano de idade. Em 2021, esta cobertura caiu para 68,4% das crianças na mesma idade. No Estado, deverão ser vacinadas 284.230 mil crianças até os 4 anos.

Cobertura vacinal – Na última semana profissionais de saúde participam de capacitação pela reconquista das altas coberturas vacinais, com o objetivo de apoiar o Programa Nacional de Imunização com ações estratégicas e foco na vacinação, para atingir as metas ideais de cobertura vacinação, promovendo a articulação com parceiros e consolidando e ampliando redes colaborativas nos territórios. Conheça o projeto e saiba mais pelo link: www.sbim.org.br/prcv

Campanha Paralisia Infantil – A ameaça está de volta. Entenda os riscos da Poliomielite e como você pode ajudar a não deixar esta ameaça retornar ao Brasil: www.paralisiainfantil.com.br

Fonte e Foto: Secom JP