Desvio de recursos no Padre Zé: Ministro do STJ nega habeas corpus e mantém o Padre Egídio preso

Desvio de recursos no Padre Zé: Ministro do STJ nega habeas corpus e mantém o Padre Egídio preso

Por Edmilson Pereira - em 3 meses atrás 562

Em decisão prolatada nesta terça-feira (28), o ministro Teodoro Silva Santos, do Superior Tribunal de Justiça (STF), indeferiu um pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do Egídio de Carvalho Neto, acusado por desvio de recursos superior a R$ 130 milhões durante o tempo em que esteve a frente da gestão do Hospital Padre Zé, em João Pessoa.  O indeferimento do ministro Teodoro Santos mantém o religioso recolhido ao presídio especial no 5º Batalhão da Polícia Militar localizado no bairro Valentina Figueiredo.

“Não conhecido o habeas corpus de Egídio de Carvalho Neto (preso)”, diz o resumo da decisão, publicada às 18h50 desta terça-feira (28).

Padre Egídio foi preso no último dia 17 após se apresentar às autoridades policiais juntamente com seus advogados de defesa. O mandado de prisão contra Egídio de Carvalho foi autorizado pelo desembargador Ricardo Vital, do Tribunal de Justiça da Paraíba após recurso do Ministério Público da Paraíba (MPPB).

Também foram presas, na mesma ocasião, as ex-diretoras do Hospital Padre Zé, Amanda Duarte e Jannyne Dantas. Padre Egídio e as ex-diretoras são acusados de desviar pelo menos R$ 140 milhões da instituição filantrópica.

Os desvios aconteceram entre 2013 e setembro deste ano, momento em que foi deflagrada a Operação Indignus, investigando as irregularidades. O Instituto São José é responsável pelo Hospital Padre Zé e Ação Social Arquidiocesana.

Os atos ilícitos que são investigados são relacionados a desvios de recursos provenientes de programas sociais essenciais, como da distribuição de refeições a moradores de rua, amparo a famílias refugiadas da Venezuela, apoio a pacientes em pós-alta hospitalar, realização de cursos profissionalizantes, preparação de alunos para o ENEM, cuidados de pacientes com HIV/AIDS, entre outros. A investigação aponta ainda que os desvios comprometeram o atendimento a populações carentes e necessitadas atendidas pelo Hospital Padre Zé.

Com informações do Portal ClickPB