Reação, Hugo Mota reafirma que Republicanos não admitirá ser punido por lealdade a João e não aceita imposição de Aguinaldo na indicação da vaga de vice

Reação, Hugo Mota reafirma que Republicanos não admitirá ser punido por lealdade a João e não aceita imposição de Aguinaldo na indicação da vaga de vice

Por Edmilson Pereira - em 2 semanas atrás 163

Depois de afirmar em nota distribuída nessa quinta-feira (16) afirmando que “o Republicanos não admitirá ser punido por sua lealdade ao Governador João Azevedo, nem tomar conhecimento da formação da chapa pela imprensa, e aguarda, muito em breve, ser chamado para participar das discussões acerca da formação da chapa majoritária ao Governo Estadual, numa demonstração clara de contrariedade em relação a forma como foi negociada à adesão do Progressistas do grupo Ribeiro ao esquema político do governado João Azevêdo, com direito a indicação da vaga de vice, o deputado federal Hugo Mota voltou a se reportar ao assunto nesta sexta-feira-feira (17) sobre o assunto.

Ele afirmou que o partido vai honrar todos os compromissos políticos firmados na pré-campanha, ressaltando, no entanto,  que a chapa do governador João Azevêdo precisa ser composta com pessoas que contribuíram com a gestão, como quem diz: Aguinaldo foi todo tempo oposição, chega agora de última hora e já impondo condições e isso não aceitamos.

“Nosso apoio à gestão de João é muito maior do que qualquer um que chegou agora. O governador só fez perder com essa articulação de dar a candidatura do Senado na sua chapa ao Progressistas. Todo mundo esperava que o anúncio da coletiva fosse nessa direção, mas fomos pegos de surpresa. Na construção da chapa não podemos ser pegos de surpresa e fazemos parte dessa construção”, disse.

Hugo Motta ainda ressaltou que o Republicanos tem sido punido por ser leal. “Andamos a Paraíba toda com o governador, participamos de diversas atividades e nem comunicados fomos sobre esta decisão”

Sobre o apoio à candidatura de Efraim Filho, presidente do Republicanos ainda destacou que o partido não está impondo nada. Contudo, não vão aceitar ser atropelados, ainda mais “com quem contribuiu em nada”.

“Decidimos apoiar Efraim Filho porque ele estava na base de João e se comportou como candidato. Uma candidatura às claras, com respeito e vendo com quem tem verdade no projeto”, concluiu.