Petrobras baixa preço da gasolina pela 3ª vez em menos de um mês; redução é de 4,85% e deve ampliar a deflação de agosto

Petrobras baixa preço da gasolina pela 3ª vez em menos de um mês; redução é de 4,85% e deve ampliar a deflação de agosto

Por Edmilson Pereira - em 3 meses atrás 225

A Petrobras voltou a reduzir o preço da gasolina para as distribuidoras. É o terceiro corte em menos de um mês. Desta vez, a redução – que vale a partir desta terça-feira – será de R$ 0,18 por litro ou 4,85%. Hoje, o preço do petróleo cai com força após divulgação de dados fracos da economia chinesa.

O preço da gasolina vai cair de R$ 3,71 para R$ 3,53 por litro na refinarias. Para o consumidor, a queda não será na mesma magnitude, pois o preço final na bomba é composto de outros fatores, como impostos e lucro das distribuidoras.

A queda reforça o resultado negativo que analistas preveem para o IPCA – que mede a inflação oficial do país – de agosto. No mês passado, a gasolina foi um dos principais fatores que puxaram o índice para baixo.

De acordo com a Petrobras, “essa redução (da gasolina) acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”.

O barril do petróleo tipo Brent, referência no mercado internacional, era cotado a US$ 93, 98 por volta de 12h40, queda de 4,25%, considerando a entrega para outubro.

A cotação recua após os dados sobre a economia da China virem abaixo do esperado, o que levou o país a cortar sua taxa de juros, para estimular a atividade econômica.

Veja as últimas variações no preço

Preço nas refinarias na data em que passaram a vigorar os reajustes desde o início do ano

12/01/2022: R$ 3,25
11/03/2022: R$ 3,86
18/06/2022: R$ 4,06
20/07/2022: R$ 3,86
29/07/2022: R$ 3,71

A gasolina começou o ano subindo de preço, acompanhando a escala do barril do petróleo. Mais recentemente, a commodity caiu ao patamar anterior ao da guerra na Ucrânia, levando a Petrobras a reduzir o valor do combustível em 19 de julho. Foi a primeira queda desde dezembro de 2021.

Preço do diesel é mantido

A ele, seguiram-se maios dois cortes, incluindo o anunciado hoje. Na bomba, o combustível vinha caindo antes mesmo dos cortes, já que o governo federal conseguiu aprovar um teto do ICMS sobre a gasolina, uma medida eleitoreira do presidente Jair Bolsonaro.

Na quinta-feira passada, a Petrobras reduziu também o preço do diesel nas refinarias, pela segunda vez em menos de uma semana. O valor médio de venda do combustível caiu 4%, de R$ 5,41 para R$ 5,19. Na semana anterior, o preço já havia sido cortado em 3,56%. Hoje, não foi anunciada qualquer mudança no preço do diesel.

Bolsonaro chegou a trocar o comando da Petrobras três vezes, para pressionar a empresa a reduzir os preços. Mas isso só foi possível de fato quando o mercado internacional de petróleo deu trégua.

Fonte: Paraíba Notícia e o Globo