Foi péssimo, Campinense perde de virada para o Manaus e entra na zona de rebaixamento da série C

Foi péssimo, Campinense perde de virada para o Manaus e entra na zona de rebaixamento da série C

Por Edmilson Pereira - em 3 semanas atrás 120

Um péssimo resultado para o Campinense. A Raposa perdeu para o Manaus (AM) por 2 x 1, está a 7 partidas sem vencer na série C e com a derrota nesse sábado (11), no Amigão, entrou na zona de rebaixamento. Se a competição fosse encerrada hoje, com apenas 9 pontos  e ocupando a 17ª posição na tabela de classificação, o campeão paraibano de 2022 estaria rebaixado para a série D em 2023.

O Campinense sofreu 05 derrotas, 03 empates e apenas 02 vitórias  e completou neste sábado a oitava partida seguida sem vencer

O Campinense recebeu o Manaus pela décima rodada da primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro,  e de virada, a Raposa aumentou ainda mais a crise que vive o time rubronegro paraibano, incluindo o treinador campeão.

Precisando vencer, o técnico Ranielle Ribeiro colocou em campo o time considerado titular, desfazendo as alterações na zaga feitas no Pará, escalando Michel Bennech e Cleiton como dupla de defesa, e colocando Luiz Fernando na ponta direita. Entretanto, manteve Emerson na ponta esquerda. Evaristo Piza, comandante manauara, manteve o esquema com três zagueiros também para apostar no jogo aéreo, ponto fraco do adversário.

Não demorou muito para sair o primeiro gol, e parecia que a Raposa teria uma vida tranquila em noite de São João. Aos 13 minutos, Filipe Ramon colocou a bola com açúcar e afeto na cabeça de Olávio que, sozinho dentro da área, não costuma perdoar, e não perdoou. A cabeçada do camisa 9 foi no canto direito do goleiro, que nada tinha para fazer a não ser se esticar de maneira protocolar, porque a bola morreu no fundo das redes.

Mas só parecia que o jogo seria tranquilo para o time da cidade do Maior São João do Mundo. Isso porque do outro lado tinha um adversário que sabia o que iria explorar. E aos 28 minutos, após cruzamento da direita, a bola aérea deixou a defesa rubro-negra atordoada, sem conseguir afastar a bola, que sobrou para o zagueiro Claudinho chutar de dentro da área e deixar tudo igual no marcador.

Segundo tempo

Em ritmo lento após o intervalo, o jogo teve emoção aos 12 minutos, quando Magno chutou de fora da área com a categoria que lhe é peculiar. Sem muita força, colocou a bola no canto do goleiro Matheus Inácio, que precisou fazer uma grande defesa para mandar para escanteio.

Aos 23 minutos, uma chance impressionante foi perdida pela Raposa. Dione recebeu do lado esquerdo da área e encheu o pé. A bola passou muito perto do posta esquerdo do arqueiro, e foi pela linha de fundo.

Por cima, quase o Campinense volta a ficar em vantagem. Aos 30 minutos, Dione cobrou escanteio da esquerda, Cleiton cabeceou para a pequena área e Jeferson Lima, de cabeça, mandou por cima do travessão.

Se não fazia, por pouco o time não sofre o castigo. Aos 39 minutos, Guilherme Pira entrou na área pela esquerda e chutou cruzado, mas Mauro Iguatu espalmou. Na sobra, João Denoni chutou de direita, e a bola passou tirando tinta do poste esquerdo da meta raposeira.

Mas aos 45 minutos não teve jeito. após cruzamento da direita, Alvinho apareceu sozinho na pequena área para completar de pé direito, estufar as redes e virar a partida em Campina Grande.

Com o resultado, o Campinense entra na zona de rebaixamento, ficando na décima sétima posição, ainda com 9 pontos. o Manaus, com 16 pontos, assume a sétima colocação. Na próxima partida, provavelmente sem o técnico Ranielle Ribeiro, que deve ser demitido, a Raposa enfrenta o Confiança, fora de casa, no sábado (18),mesmo dia que o Manaus recebe o Figueirense, na capital do Amazonas.

Escalações

Campinense: Mauro Iguatu; Felipinho (Juninho), Michel Bennech, Cleiton e Filipe Ramon (Hugo Freitas); Magno (Erick Pulga), Jefferson Lima e Dione (Pedro Henrique); Luiz Fernando (João Paulo), Olávio e Emerson. Técnico.: Ranielle Ribeiro.

.

Manaus: Matheus Inácio; Weriton, Paulo Sérgio e Claudinho; Rayne (Denone), Renan Luís, Rogério e Felipe Baiano (Guilherme Pira); Renanzinho (Roney), Luiz Felipe (Silvano) e Rafael Ibiapino (Alvinho). Técnico.: Evaristo Piza.

Fonte: Paraíba Notícia com informações do @Vozdatorcida