Erisipela: Mourão explica ausência de Bolsonaro no Planalto: 'Está com uma ferida na perna'

Erisipela: Mourão explica ausência de Bolsonaro no Planalto: ‘Está com uma ferida na perna’

Por Edmilson Pereira - em 2 meses atrás 242

Recluso no Palácio da Alvorada há duas semanas, desde que foi derrotado nas eleições presidenciais, o presidente Jair Bolsonaro delegou ao seu vice, Hamilton Mourão, a tarefa de receber as cartas credenciais de embaixadores estrangeiros. A justificativa, segundo o senador eleito pelo RS, é de que o presidente está com uma ferida na perna que o impede de colocar uma calça.

— É questão de saúde. Está com uma ferida na perna, uma erisipela. Não pode vestir calça, como é que ele vai vir para cá de bermuda? — afirmou o vice-presidente da República.

Mourão disse que não tem conversado com o presidente e que Bolsonaro não pediu diretamente a ele para participar da cerimônia, mas que mandou um “recado”.

— Sim, pediu — afirmou, acrescentando depois: — Não, mandou aí o recado.

O vice-presidente ainda disse que é “lógico” que o chefe do Executivo pretende voltar a despachar do Planalto.

Bolsonaro segue, sem aparições públicas, no Alvorada. Inicialmente, a agenda dele previa um encontro com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, às 15h. A agenda, contudo, foi atualizada, e não há mais qualquer compromisso previsto. Desde o resultado da eleição, no dia 30 de outubro, quando Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi eleito, o atual presidente da República só esteve no Planalto duas vezes.

No Alvorada, o presidente tem recebido alguns ministros, assessores e políticos aliados. Nesse período, Bolsonaro fez apenas duas declarações públicas — um pronunciamento e um vídeo publicado em redes sociais — e deixou de fazer as suas tradicionais transmissões ao vivo semanais.

Erisipela

A erisipela é uma infecção de pele, que afeta a derme superficial, uma das camadas mais externas da pele, resultando em sintomas como feridas vermelhas, inflamadas e dolorosas, e se desenvolve principalmente nas pernas, rosto ou braços, apesar de poder surgir em qualquer parte do corpo.

Esta infecção é mais comum em pessoas com mais de 50 anos de idade, e geralmente é causada pela bactéria Streptcoccus pyogenes, que pode penetrar na pele através de feridas ou lesões, e também pode causar uma forma mais grave da doença, chamada de erisipela bolhosa, que provoca feridas com bolhas com líquido transparente, amarelo ou marrom.

A erisipela tem cura quando o tratamento é iniciado rapidamente com antibióticos orientados pelo clínico geral ou dermatologista, entretanto, em alguns casos, esta doença pode voltar a surgir ou pode mesmo tornar-se crônica, sendo mais difícil de tratar.

Fonte: Jornal O Globo

Foto: Divulgação