Em dia de festa e com gol do paraibano Hulk, Atlético vence Bragantino e levanta a taça do Brasileiro

Por - em 2 meses atrás 71

Foi com emoção até mesmo no jogo da festa! Com o título garantido desde quinta, após a vitória de virada por 3 a 2 sobre o Bahia, o Galo fez o jogo da festa diante do Bragantino, no Mineirão. Uma partida de sete gols, cheia de reviravoltas, mas que, no fim, novamente o novo campeão brasileiro foi melhor. Triunfo por 4 a 3. E muita, muita emoção no Mineirão com a taça do Brasileiro levantada, após 50 anos de espera.

Das mãos do primeiro campeão

O Galo voltou a ser campeão brasileiro após 50 anos. O título, em 1971, veio da cabeça do ídolo Dadá Maravilha. No Mineirão, neste domingo, coube ao responsável pela primeira conquista levar a taça até o gramado.

“Já virei atleticano”

Artilheiro do Campeonato Brasileiro com 18 gols e principal nome da campanha do título do Galo, o atacante Hulk deixou também sua marca no jogo da festa, ao marcar um belo gol contra o Bragantino. Durante a comemoração, agradeceu pelo carinho e disse que “já virou atleticano” e que, agora, é “mais um torcedor fanático”.

Depois de semanas de tensão, o torcedor do Atlético foi ao Mineirão na tarde deste domingo para comemorar a conquista do bicampeonato brasileiro. Nada de apreensão e ansiedade pelo gol. O atleticano que esteve no Gigante da Pampulha vibrou do início ao fim. E o time tratou de deixar a festa ainda mais bonita. Em jogo de sete gols e duas viradas, o Galo venceu o Bragantino por 4 a 3, pela 37ª rodada da Série A, e levantou a taça para oficializar o fim do jejum de cinco décadas na competição.

O time de Cuca saiu na frente em belo gol de Keno, mas levou o empate no fim do primeiro tempo, com Ytalo. No início da etapa final, Arthur virou o jogo, mas o Galo rapidamente deixou tudo igual com Zaracho. Depois, em linda jogada coletiva, o time alvinegro garantiu a vitória com Savarino. Hulk fez o quarto para o Atlético, e Arthur, mais uma vez, fez o último do time paulista.

O Atlético fecha a sua campanha como mandante com 16 vitórias seguidas. No total, o time teve 17 triunfos, um empate e uma derrota no Mineirão. O Galo chega aos 84 pontos e ultrapassa o Corinthians de 2015 (81 pontos). Agora, o Alvinegro tem a segunda melhor campanha da história do torneio no atual formato.

Antes do jogo no Mineirão, muita festa. O aquecimento para a partida foi feito pelo DJ português Pete Tha Zouk. O momento de maior explosão foi quando a música ‘We Are The Champions’, da banda britânica Queen. O Gigante da Pampulha pulsou com o canto da torcida.

O Atlético também aproveitou para homenagear ídolos do passado. Ex-atletas dos times de 1971, 1977, 1980, 1985 e 1999 entraram em campo com os jogadores no aquecimento.

Reinaldo, o maior ídolo do Atlético, balançou as duas redes do Mineirão. Nas duas vezes, o estádio explodiu e reverenciou o ex-atacante, que fez 255 gols com a camisa do Galo: “Rei, rei, rei, o Reinaldo é nosso Rei”.
Quando o time entrou em campo para a partida, muita festa da torcida atleticana. Nas arquibancadas, um mosaico com a frase que embalou a campanha do bicampeonato: “O Galo ganhou”. Na garganta, um único grito: “Vamos Galo, comemorar o Brasileiro”.
O jogo
O Atlético entrou em campo sem Hulk e Allan, poupados. Nathan e Tchê Tchê foram os escolhidos para a equipe titular.

O jogo foi muito movimentado na etapa inicial. O Galo começou melhor e abriu o placar aos 19′. Keno roubou a bola no campo de defesa, arrancou e finalizou colocado, no cantinho, sem chances para Cleiton : 1 a 0 .

O Bragantino buscou a reação na etapa inicial. Depois de acertar o travessão em falta de Luan Cândido, o time paulista empatou com Ytalo, que aproveitou rebote de linda defesa de Everson e finalizou livre para as redes : 1 a 1 .

O Galo voltou para o segundo tempo com Allan e Savarino nos lugares de Jair e Nathan. Desligado no recomeço do jogo, o Atlético levou a virada. Após escanteio, Arthur apareceu livre na segunda trave e finalizou sem chances para Everson : 2 a 1 .

Mas a vantagem do Braga não durou muito. Keno, numa linda arrancada pela esquerda, entrou na área e encontrou Zaracho livre. O argentino dominou e finalizou sem chances para Cleiton : 2 a 2 .

Mas o Galo queria completar a festa da massa no Mineirão. Em linda jogada coletiva pela esquerda, Hulk deu toque de letra para Zaracho, que dominou e cruzou. Savarino apareceu como um raio e testou firme para virar o jogo : 3 a 2 .

E ainda teve para o craque do campeonato mostrar seu impressionante repertório e faro de gol. Após roubada de bola da defesa do Galo, Savarino recebeu e lançou para Hulk. Na arrancada, o camisa 7 deixou o defensor para trás e tocou por cavadinha sem chances para Cleiton : 4 a 2 e festa da massa nos minutos finais que antecederam a festa da taça.

No fim, Everson fez duas grandes defesas, mas não conseguiu evitar o gol de Arthur, aos 54′ : 4 a 3 e fim de jogo.

ATLÉTICO 4 X 3 RED BULL BRAGANTINO
Atlético
Everson; Mariano, Nathan Silva (Réver, 46/2°T), Junior Alonso e Guilherme Arana; Tchê Tchê (Alan Franco, 11/2°T), Jair (Allan, intervalo), Matías Zaracho e Nathan (Savarino, intervalo); Keno e Diego Costa (Hulk, 11/2°T)
Técnico:  Cuca
Red Bull Bragantino
Cleiton; Aderlan, Fabrício Bruno, Natan e Luan Cândido; Emi Martínez (Praxedes, 37/2°T) e Jadsom; Artur, Helinho, Cuello (Bruno Tubarão, 37/2°T) e Ytalo (Alerrandro, 45/2°T)
Técnico:  Maurício Barbieri
Gols:  Keno, 19/1°T; Ytalo, 38/1°T; Arthur, 2/2°T; Zaracho, 6/2°T; e Hulk, 42/2°T; Arthur, 54/2°T
Cartões amarelos:  Helinho (22/1°T); Artur, 43/1°T; Hulk, 44/2°T
Motivo:  37ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data e horário:  domingo, 5 de dezembro de 2021, às 16h (de Brasília)
Local:  Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro:  Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)
Assistentes:  Bruno Boschilia (Fifa/PR) e Sidmar dos Santos Meurer (PR)
Fonte: Paraíba Notícia e Estado de Minas