Contemplando partidos e aliados, Lula fecha em 37 nomes como ministros do governo petista

Contemplando partidos e aliados, Lula fecha em 37 nomes como ministros do governo petista

Por Edmilson Pereira - em 1 ano atrás 5445

O presidente eleito Lula anunciou nesta quinta-feira (29) 16 novos ministros para o governo que se inicia em 1º de janeiro. Com as nomeações, ele finalizou a lista dos 37 ministérios da gestão 2023.

A lista de 37 futuros ministros para a Esplanada dos Ministérios do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), contempla representantes de nove partidos. Há, ainda, 11 indicados que não têm filiação ou vinculação partidária.

PT: 10 ministros

  • Fazenda: Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Educação
  • Casa Civil: Rui Costa, ex-governador da Bahia
  • Secretaria das Relações Institucionais: Alexandre Padilha, deputado federal (PT-SP)
  • Secretaria-Geral da Presidência: Márcio Macêdo, vice-presidente do PT.
  • Educação: Camilo Santana, ex-governador do Ceará
  • Mulheres: Cida Gonçalves, ex-vereadora e ex-secretária nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres.
  • Desenvolvimento Social: Wellington Dias, ex-governador do Ceará e senador eleito (PT-CE)
  • Trabalho: Luiz Marinho, ex-ministro, ex-prefeito de São Bernardo e presidente do diretório estadual do PT em SP
  • Desenvolvimento Agrário: Paulo Teixeira (PT-SP), deputado federal
  • Secretaria de Comunicação Social: Paulo Pimenta (PT-RS), deputado federal

MDB: 3 ministros

  • Planejamento: Simone Tebet (MDB-MS), senadora e candidata à Presidência em 2022
  • Cidades: Jader Filho (MDB), presidente do MDB do Pará, filho do senador Jader Barbalho (MDB) e irmão do governador do Pará, Helder Barbalho
  • Transportes: Renan Filho (MDB-AL), senador eleito e ex-governador de Alagoas

PSB: 3 ministros

  • Portos e Aeroportos: Márcio França, ex-governador de São Paulo
  • Justiça e Segurança Pública: Flávio Dino, ex-governador do Maranhão
  • Desenvolvimento, Indústria e Serviços: Geraldo Alckmin, vice-presidente eleito e ex-governador de São Paulo

União Brasil: 3 ministros

  • Integração e Desenvolvimento Regional: Waldez Góes, governador do Amapá*
  • Turismo: Daniela do Waguinho (União-RJ), deputada federal reeleita
  • Comunicações: Juscelino Filho (União-MA), deputado federal

Waldez Góes é hoje filiado ao PDT mas, segundo o próprio presidente Lula, há um acordo para que ele migre para o União Brasil e ajude a coordenar a adesão do partido à base do governo.

PSD: 3 ministros

  • Agricultura: Carlos Fávaro (PSD-MS), senador
  • Pesca: André de Paula (PSD-PE), deputado federal
  • Minas e Energia: Alexandre Silveira (PSD-MG), senador

PDT: 1 ministro

  • Previdência Social: Carlos Lupi, presidente do PDT

PSOL: 1 ministra

  • Povos Indígenas: Sônia Guajajara (PSOL-SP), deputada eleita

PCdoB: 1 ministra

Ciência e Tecnologia: Luciana Santos, presidente do PCdoB e vice-governadora de Pernambuco

Rede: 1 ministra

  • Meio Ambiente: Marina Silva (Rede-AC), ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente

Sem atuação partidária: 11 ministros

  • Defesa: José Múcio Monteiro, ex-ministro do Tribunal de Contas da União (TCU)
  • AGU: Jorge Messias, procurador da Fazenda Nacional
  • Saúde: Nísia Trindade, presidente da Fiocruz
  • Gestão: Esther Dweck, economista e professora da UFRJ
  • Cultura: Margareth Menezes, cantora e compositora
  • Igualdade Racial: Anielle Franco, jornalista e irmã de Marielle Franco, vereadora do Rio assassinada em 2018
  • Controladoria-Geral da União: Vinícius Marques de Carvalho, ex-presidente do Cade
  • Relações Exteriores: Mauro Vieira, diplomata e ex-ministro
  • Direitos Humanos: Silvio Almeida, advogado
  • Esportes: Ana Moser, ex-jogadora de vôlei
  • Gabinete de Segurança Institucional: Marco Edson Gonçalves Dias, general da reserva
Fonte: Portal Uol
Foto: Divulgação