Soroterapia promete aumentar imunidade, ajudar no emagrecimento e melhorar a pele

Por Elison Silva - em 1 mês atrás 309

A terapia endovenosa à base de vitaminas, minerais e aminoácidos pode causar estranheza numa primeira impressão. Mas apesar da aparência hospitalar, a soroterapia — tratamento criado há alguns anos no exterior e adotado por celebridades como Madonna, Rihanna e Gwyneth Paltrow — está ganhando, cada vez mais, espaço na veia dos brasileiros.

A soroterapia é um tratamento de uma doença por meio de soro, ou seja, de anticorpos já preparados. tem a finalidade de combater uma doença específica (no caso de moléstias infecciosas), ou um agente tóxico específico (venenos ou toxinas).

No soro, são incluídas vitaminas que, de acordo com a combinação, podem aumentar a imunidade do organismo, deixar a pele mais radiante, potencializar a energia, ajudar a emagrecer e até melhorar o humor. “Realizo o procedimento toda semana. Utilizo soros antioxidante e detoxificante. Percebo que minha pele está com uma qualidade boa, assim como o meu tônus muscular”, conta a nutricionista Andrea Santa Rosa, que também enxerga a soroterapia pelo viés da prevenção: “É uma maneira de tirar o ‘lixo metabólico’”.

Nos Estados Unidos, os vitamin drips são oferecidos em clínicas e o cliente consegue, inclusive, escolher o coquetel desejado (as combinações já vêm prontas). O procedimento é, muitas vezes, encaminhado por enfermeiros e não existe a obrigação do acompanhamento de um especialista. Diferentemente do Brasil, onde o tratamento só pode ser feito sob supervisão médica. “O ambiente precisa ser preparado para a realização da soroterapia, já que existem riscos de infecção e contaminação.

E a reposição deve ser personalizada para evitar uma superdosagem”, afirma Bruno Takatsu, rádio-oncologista e nutrólogo da Clínica Horaios, em São Paulo. Ele aproveita para pontuar uma das principais vantagens da terapia endovenosa, que dura, em média, 40 minutos, e deve ser feita em clínicas e hospitais: “Existe uma maior absorção dos nutrientes pelo fato de eles caírem direto na corrente sanguínea”. Segundo o nutrólogo, a técnica pode beneficiar desde pacientes que sofrem de compulsão alimentar, como bulimia e anorexia, até aqueles que têm falta de colágeno ou doenças de pele, como acne.

Segundo o médico Francisco Tostes, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e sócio da Clínica Nutrindo Ideais, em Ipanema e na Barra, a soroterapia é uma técnica “promissora”. “Mas deve ser priorizada por pacientes com indicação clínica para combater alguma deficiência detectada por meio de um exame de sangue apurado”, explica.

O endocrinologista Bruno Menezes, que trabalha em dobradinha com a nutricionista ortomolecular Luna Azevedo, costuma prescrever soros com vitaminas do complexo B e C. “Além da melhor absorção, é possível usar substâncias naturais, presentes nos alimentos.” Luna ressalta que o método pode ser complementar no processo de emagrecimento. “Porém, se os hábitos alimentares ruins forem mantidos, não há soro que resolva.” Paciente da dupla, o empresário Leonardo Lodi aderiu ao método. “Faço semanalmente. Passei a acordar mais descansado”, afirma.

O endocrinologista Mário Carra, presidente do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, é cauteloso. “O excesso de sulfato ferroso, por exemplo, pode provocar problemas no fígado. Além disso, é possível haver reações alérgicas e até choque anafilático”, alerta o endocrinologista.

Fonte: Redação e O Globo