Sem regras, pré-campanha 2018 se transforma em vale tudo

Por Edmilson Pereira - em 8 meses atrás 170

A maioria dos pré-candidatos à Presidência da República tem ignorado os prazos legais determinados pela Justiça Eleitoral e colocado suas campanhas na rua sem qualquer fiscalização. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estipula a data de 16 de agosto para o início oficial do período no qual é permitido fazer propaganda eleitoral.

Esse mesmo calendário, no entanto, não prevê regras para a fase de pré-campanha, o que abre brecha para os concorrentes montarem estruturas profissionais de marketing, usarem jatinhos (ou cota parlamentar para pagar passagens) e participarem de atos pelo País sem ter de prestar contas.

A seis meses da eleição – que neste ano terá 35 dias de propaganda eleitoral na TV e no rádio –, o ex-presidente Lula, condenado e preso na Lava Jato, e o deputado Jair Bolsonaro (PSL) foram os que mais tiveram contato com eleitores em eventos públicos.