Secretaria de Saúde da Paraíba descarta primeiro caso suspeito de coronavírus de paraibano que viajou à Itália

Por Edmilson Pereira - em 3 meses atrás 167

A Secretaria de Saúde da Paraíba  informa que descartou, na tarde desta sexta-feira (28), o primeiro caso suspeito para o novo coronavírus no Estado, notificado na última terça-feira (25/02). Tratava-se de um homem de 59 anos, que reside em João Pessoa, com histórico de viagem à Itália entre 14 e 23/02, que ainda durante a viagem apresentou sintomas como tosse, febre e coriza. O resultado do exame laboratorial que descarta o Covid-19 apontou positivo para rinovírus – a análise foi realizada por laboratório local e confirmada pelo Instituto Evandro Chagas (IEC), órgão vinculado à Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde (MS), localizado em Belém (PA).

De acordo com o secretário executivo de gestão da rede de unidades de saúde, Daniel Beltrammi, o paciente apresenta um resfriado comum. “Neste momento nós podemos dizer com algum grau de certeza que nós não temos nenhum caso de coronavírus no estado da Paraíba”, destaca. Nesta sexta-feira também foi acionado pelo SAMU o atendimento para um italiano, que está no Brasil desde o dia 07/02, porém não apresenta sintomas de doença infectocontagiosa. Quanto a este caso o secretário afirma que o paciente não apresenta febre, ou outro indício que possa levar a uma suspeita do Covid-19.

O paraibano segue internado no Hospital Clementino Fraga até a melhoria do quadro geral. Já os familiares que o acompanhavam também serão liberados da quarentena que cumprem em casa. Além do Hospital Clementino Fraga, em João Pessoa, o Hospital Universitário Lauro Wanderley também é unidade de atendimento para casos suspeitos para o novo coronavírus na Paraíba, sendo este último para pacientes da pediatria.

Importante destacar que a Paraíba possui um plano estadual para notificação e assistência para o novo coronavírus, elaborado desde o fim de janeiro e amplamente divulgado entre profissionais de saúde da rede pública e privada de todo o estado. A SES destaca ainda que para notificação de caso suspeito do Covid-19, além dos sintomas – febre, coriza, tosse e desconforto nasal – é preciso ter histórico de viagem nos últimos 14 dias para as áreas afetadas, ou ter mantido contato com alguém com este histórico, ou ter contato com outra pessoa infectada.