OPERAÇÃO ARMISTÍCIO: PF faz busca e apreensão em empresas ligadas ao senador Romero Jucá

Por - em 2 semanas atrás 106

A Polícia Federal deflagra a Operação Armistício nesta quinta-feira, (08), que mira o repasse de R$ 4 milhões ao senador Romero Jucá (MDB-RR). Nove endereços de empresas suspeitas de pagar propina ao parlamentar são alvo de busca e apreensão, sendo sete na capital paulista, um em Santos e outro em Campo Limpo Paulista, todas cidades do estado de São Paulo. A ação faz parte de uma investigação maior, sobre repasses de propina para políticos por parte da Odebrecht.

Segundo a PF, o dinheiro ilegal foi pago em 2012 para facilitar a aprovação de uma resolução do Senado que se destinava a restringir a chamada guerra fiscal nos portos brasileiros. A propina teria sido paga por “uma grande empreiteira que tinha interesse na edição do ato”, de acordo com as informações da PF. As buscas foram autorizadas pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal.

Na delação, o executivo Cláudio Melo Filho, ligado à Odebrecht, relatou ter recebido solicitação de vantagem indevida após a aprovação da Resolução 72 do Senado Federal, porquanto Jucá ‘teria diligenciado para atender aos interesses da empresa’.

Outro delator da Odebrecht, Carlos José Fadigas de Souza Filho apontou o interesse da Braskem  S/A na medida em trâmite no Senado Federal, que consistiria em limitar a  “Guerra dos Portos”, referência à disputa fiscal entre os Estados para o aumento de desembarques em seus respectivos portos e a consequente redução de preço de produtos importados.

Fonte: Correio Braziliense