OBESIDADE: Saiba mais sobre a doença que virou uma epidemia mundial

Por Edmilson Pereira - em 5 dias atrás 93

O Brasil possui mais de 18 milhões de pessoas consideradas obesas, sem contar a enorme quantidade de indivíduos acima do peso normal.

E essa situação não é comum apenas em nosso país: a obesidade se tornou uma epidemia mundial.

Vamos entender melhor sobre essa doença? Confira a leitura do artigo na íntegra!

Entendendo o que é a obesidade

A obesidade é uma doença crônica considerada como acúmulo excessivo de gordura corporal e excesso de peso do indivíduo. Isso ocorre porque a ingestão de alimentos torna-se maior do que o gasto energético diário, sobretudo aliado ao sedentarismo e a falta de praticar exercícios físicos que permitam a queima calórica.

Não basta que a pessoa seja acima do seu peso ideal, o parâmetro utilizado para caracterização do quadro é o Índice de Massa Corporal (IMC).

Para calcular o IMC, dividimos o peso do paciente pela sua altura elevada ao quadrado, se o índice resultar entre 18,5 e 24,9, dizemos que o peso está dentro do normal. A obesidade é caracterizada quando os valores do IMC se mostram acima de 30. Acima deste valor, as obesidades são classificadas por graus, desde o leve até o mais preocupante.

A doença tem crescido tão rapidamente que vem sendo considerada um problema de saúde pública. Seu crescimento está associado com condições muito presentes na sociedade atual: sedentarismo e má alimentação.

No Brasil, dentro os adultos, 12,5% dos homens e 16,9% das mulheres já são obesos, sem considerar a quantidade imensa de indivíduos acima do peso ideal. E não é só em nosso país que a situação está preocupante! Nos Estados Unidos, a proporção de obesos na população é ainda maior!

Por que a obesidade é preocupante?

A condição de obesidade é preocupante pois ela age como fator de risco para uma série de doenças, além de interferir em toda a autoestima pessoal e relações interpessoais (pessoais e profissionais).

A pessoa obesa tem chances aumentadas de desenvolver doenças cardiovasculares, diabetes tipo II, hipertensão arterial, aumento do colesterol e triglicerídeos, acúmulo de gordura no fígado, infarto, AVC e até mesmo surgimento de alguns tipos de câncer.

Quais são as causas?

Existem diversas situações atribuídas como causas para a obesidade, como: predisposição genética, alimentação não balanceada com maus hábitos alimentares, situações psicológicas específicas, problemas metabólicos e disfunções hormonais. Mas no geral, verifica-se que a maioria dos casos é gerado por uma alimentação excessiva ou inadequada.

Como geralmente é uma doença multifatorial, é importante que um médico especialista avalie cada caso isolado para verificar suas causas e tratamentos. Por isso, sempre é essencial procurar um médico caso seja constatado algum indício da doença.

Quais são os sintomas?

Dentre os sinais que indicam a condição, os mais visíveis são o aumento de peso e o acúmulo de gordura. Algumas pessoas também costumam apresentar dificuldades de movimentação, corpo frequentemente cansado, distúrbios menstruais e ruídos durante o sono (apneia).
Como prevenir?

A melhor solução ainda é a prevenção! A condição pode ser evitada desde a infância, sobretudo em casos que se sabe da predisposição genética e familiar. Previne-se pela adoção de hábitos alimentares saudáveis e a prática constante de exercícios físicos.

Como é feito o tratamento?

A melhor forma de tratamento é uma mudança radical de estilo de vida: incluir uma alimentação balanceada e saudável com dietas menos calóricas e aliar a um programa intenso de atividades físicas, sob a supervisão de um profissional.

Algumas pessoas também optam por associar o tratamento a uso de medicamentos como controladores de apetite ou redutores de gordura, mas é importante que sempre seja acompanhado por um médico especializado, evitando futuros problemas.

Para casos mais graves é indicada a realização da cirurgia bariátrica, especialmente para quem possui IMC acima de 35 e já possui doenças associadas ou IMC mais elevado (de 40) e não consegue emagrecer por meio de outras técnicas e tratamentos.

O que é cirurgia bariátrica?

A cirurgia bariátrica é um procedimento que reúne técnicas de redução do estômago para diminuir o peso em pacientes com obesidade elevada. É importante entender que nem todo obeso pode se submeter à cirurgia. Ela é feita apenas quando dietas, medicamentos e atividades físicas não produzem efeito e necessita-se de uma intervenção médica, não sendo considerada como a primeira opção de tratamento.

Existem outras contraindicações cirúrgicas, como: deficiência intelectual significativa, doenças genéticas, transtorno psiquiátrico não controlado e pacientes sem suporte familiar adequado.

Dicas de alimentação para prevenir a obesidade:

Agora que entendemos que a obesidade está diretamente relacionada a nossa alimentação, que tal conferir algumas dicas para preveni-la?

1. Controle o consumo de alimentos de origem animal, sobretudo carnes vermelhas:
Apesar de serem excelentes fonte de vitaminas e proteínas, podem trazer uma enorme quantidade calórica por grama e contribuem para problemas cardiovasculares

2. Controle a quantidade de óleos, gorduras, sal e açúcar:
Esses complementos favorecem o ganho de peso e aumentam o risco de diabetes e doenças cardíacas.

3. Dê preferência para alimentos naturais e minimamente processados: Geralmente eles possuem menor (ou nula) agregação de complementos como açúcares, óleos e gorduras.

4. Preze por alimentos de origem vegetal.
Busque ingerir verduras, frutas e legumes durante o seu dia em substituição aos lanchinhos gordurosos e cheios de açúcares.

5. Desenvolva habilidades culinárias e procure preparar suas receitas:

Isso irá facilitar a preparação de receitas compatíveis com a dieta que você precisará cumprir.

6. Evite ambientes e comportamentos desfavoráveis, como: comer em frente à televisão ou computador ou fazer as refeições com pressa.

Seguir dicas simples como essas podem te auxiliar muito na prevenção ou até mesmo tratamento desse mal!

Outros aspectos importantes

Em meio à correria do dia a dia, as pessoas deixam de lado a alimentação saudável e a prática frequente de exercícios físicos, abrindo brechas para o aumento de peso e o desenvolvimento da obesidade.

É importante que você conheça os fatores preocupantes relacionados a esse quadro e possa adotar hábitos de vida mais saudáveis para evitá-los.

Lembre-se: a prevenção é sempre o melhor remédio!

Gostou do conteúdo de hoje sobre a obesidade? Comente logo abaixo suas dúvidas – estamos prontos para atendê-la! https://br.aescare.com/

Fonte:   Mariana Schneider – Marketing Digital, AesCare

Fonte: