MPPB, CMJP e PMJP se reúnem para discutir organização do HackFest 2018

Por Edmilson Pereira - em 2 meses atrás 148

Foi realizada na tarde desta terça-feira (07), na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, uma reunião para discutir a organização do HackFest 2018, que vai acontecer entre os dias 16 e 19 de agosto na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, em João Pessoa. Além de promover a já tradicional “maratona hacker” para a criação de ferramentas e aplicativos que auxiliem no combate à corrupção, a quarta edição do evento tem uma novidade: a ‘Virada Legislativa’, que tem como objetivo fomentar a participação da população na elaboração de projetos de lei de iniciativa popular.

O Hackfest é uma realização do Núcleo de Gestão do Conhecimento e Segurança Institucional do Ministério Público da Paraíba (NGCSI/MPPB), da Câmara Municipal de João Pessoa, do Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União, Tribunal de Contas da União, Prefeitura de João Pessoa, Laboratório Analytics da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). O evento tem o patrocínio do Banco do Brasil, do Governo Federal e Energisa.

O evento já conta com o apoio de mais de 30 instituições parceiras: Ministério da Justiça, Transparency International, Contas Abertas, MPDFT, Cade, Atricon, MPF, Aspol, Adepdel, ANTC, AMPB, Funifier, PF, PM, IAI, AMPB, CGE, TCE, UFPB, Castanhola, Ajufe, Anid, Data Robot, Five ACTS, RF, SindContas, Fab Work, Esat, Unipê, Conductor, Ibis e Hotel Manaíra.

A reunião
A reunião teve como objetivo discutir a organização do HackFest 2018 e questões como o transporte dos palestrantes e maratonistas, a publicidade do evento e a mobilização para as palestras abertas ao público.

Participaram da reunião o procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico; o presidente da CMJP, Marcus Vinícius; o controlador-geral de João Pessoa e a controladora-adjunta, Severino Queiroz e Regina Santos, respectivamente; o vice-diretor da Estação Cabo Branco, Rivaldo Dias; além do diretor administrativo do MPPB, Marcos Vinícius Cesário e profissionais da área de comunicação do MPPB, CMJP e da Sin Comunicação.

Segundo Rivaldo Dias, o HackFest será realizado no salão de exposições da Estação das Artes, numa área de 1200 metros quadrados. A montagem do evento já começou e deve durar uma semana. “Está sendo montada uma estrutura de primeiro mundo, à altura do evento, que será muito importante para a Estação Ciências e para a cidade de João Pessoa. Estamos acompanhando todo o trabalho e será uma estrutura que João Pessoa não viu ainda”, disse.

O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa elogiou a organização do HackFest 2018. “A organização do evento está fantástica. O evento está acima de todas as expectativas. Creio que esta edição ficará na história porque estamos conseguindo trazer para João Pessoa vários palestrantes. Não tenho dúvida de que a Câmara sai na frente na vanguarda da transparência pública. A Câmara tem se preocupado em estar próximo das pessoas, em dialogar com elas, em encarar os problemas de frente. E, o Hackfest é um evento fantástico para que nós, vereadores, possamos dizer à cidade que a Câmara está aberta, está dialogando e ouvindo o que a sociedade está cobrando, que é a transparência pública”, falou.

Severino Queiroz também destacou o apoio da Prefeitura da Capital à maratona hacker. “A ideia do HackFest é fantástica e não poderíamos ficar de fora. Estamos desde a primeira edição do evento, realizado em Campina Grande. Queremos estar junto combatendo a corrupção onde quer que seja. Se a gente puder ajudar na construção de ferramentas e na disseminação de conhecimentos voltados ao combate à corrupção e à melhoria da gestão pública, a Prefeitura de João Pessoa e a Controladoria-Geral do Município serão sempre órgãos parceiros”, destacou.

O procurador procurador-geral de Justiça, enfatizou as novidades da edição e conclamou a sociedade a participar do evento. “O hackfest terá três linhas de atuação: palestras, a maratona para a confecção de aplicativos de combate à corrupção e também a ‘Virada Legislativa’, incentivando a população a participar da elaboração de projetos de lei que podem ser encampados pela Câmara Municipal. Por isso é importante a participação das pessoas para a elaboração de projetos de iniciativa popular e de ferramentas de combate à corrupção para fomentar a transparência”, disse.

Inscrições e palestras

Já estão abertas as inscrições para palestras e painéis do IV HacKFest + Virada Legislativa. São 24 palestrantes, distribuídos em três trilhas: ‘Educação’, ‘Transparência e Contas Públicas’ e ‘Combate à Corrupção, Tecnologia e Desafios’. O evento é gratuito e o formulário online ficará aberto até o dia 14.

Os interessados devem acessar o link disponível no site hackfest.com.br e preencher o formulário indicando as palestras que assistirão. A organização do evento esclarece que as salas dispõem de 115 lugares e orienta aos candidatos, mesmo inscritos, que cheguem ao local do evento com antecedência mínima de 30 minutos. As inscrições estão sendo feitas online para facilitar o acesso das pessoas aos locais da palestra. As inscrições presenciais serão abertas no local do evento, conforme a disponibilidade de vagas e o acesso obedecerá a ordem de chegada.

Entre os palestrantes confirmados estão autoridades e especialistas em várias áreas, como: Daniel Bramatti, presidente da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji); Wagner de Campos Rosário, ministro da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU); Roberson Henrique Pozzobon e Júlio Carlos Motta Noronha, procuradores da República integrantes da força-tarefa Lava Jato; Francisco Gil Castelo Branco Neto, fundador da Associação Contas Abertas; José Pacheco, professor fundador da Escola da Ponte e Carlos Sebastião Andriani, professor especialista em ética e gestão de pessoas.

Fonte: Redação e Assessoria de Imprensa