Ministro Guedes afirma que é preciso desestatizar concessão de crédito no país

Por - em 9 meses atrás 1362

Ministro Guedes

O ministro da economia, Paulo Guedes, revelou nesta segunda-feira (07) que é preciso desestatizar a concessão de crédito no país, abrindo o mercado para bancos privados. Segundo ele, o mercado de crédito sofreu intervenções danosos para o país.

“O dirigismo econômico corrompeu a política brasileira e travou o crescimento da economia”, disse Guedes na posse do presidentes da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “O mercado brasileiro de crédito também está estatizado e sofreu intervenções extremamente danosas para o país.”

Segundo Guedes, medidas serão tomadas após análise nas “caixas-pretas” das instituições. A abertura da ‘caixa-preta do BNDES’ parece ser uma obsessão do atual governo. O presidente Jair Bolsonaro defendeu durante toda sua campanha a necessidade de checar todos os contratos do banco público de fomento. Em postagem no Twitter, Bolsonaro afirmou que seu governo vai expor esses contratos a partir de agora.

“Com poucos dias de governo, não só a caixa preta do BNDES, mas de outros órgãos estão sendo levantados e serão divulgados. Muitos contratos foram desfeitos e serão expostos, como o de R$ 44 milhões para criar criptomoeda indígena que foi barrado pela Ministra Damares e outros”, afirmou ele no Twitter.

Segundo o ministro Paulo Guedes, a política econômica de governos anteriores empresou dinheiro para “projetos estranhos”, provocando corrupção e queda na taxa de crescimento.

“Os juros para a população são altíssimos e para quem não precisa são muito baixos. Essa nova equipe está comprometida em acabar com o desvirtuamento da máquina de crédito”, disse o ministro.

Fonte: Redação e revista Veja