Ministério da Saúde anuncia início da vacinação contra a covid-19 já nesta segunda-feira em todos os estados

Por Edmilson Pereira - em 2 meses atrás 52

Após São Paulo dar o pontapé inicial na vacinação e os demais estados pressionarem, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta segunda-feira (18), que a vacinação contra a covid-19 poderá ser iniciada hoje, a partir das 17h em todo o país. Até ontem, a campanha de imunização no país estava prevista para começar na próxima quarta-feira.

A declaração dele foi dada durante a cerimônia que deu início à distribuição das doses para os estados. As caixas com as doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan, saíram do centro de distribuição de logística do Ministério da Saúde em Guarulhos, na Grande São Paulo.

Das 6 milhões de doses que vieram prontas da China e que receberam autorização para uso emergencial da Anvisa, 4.636.936 serão distribuídas entre os estados brasileiros. As outras 1.357.640 ficarão com o estado de São Paulo, que já iniciou a vacinação no Hospital das Clínicas nesta segunda-feira.

Distribuição

As aeronaves partem nesta segunda-feira de Guarulhos levando 44 toneladas do imunizante. Além dos aviões, a logística de distribuição das vacinas também conta com uma frota de 100 caminhões, com áreas de carga refrigeradas. Toda frota possui sistema de rastreamento e bloqueio via satélite.

Aprovação da Anvisa

A vacina CoronaVac, do Instituto Butantan, e a vacina de Oxford, do laboratório AstraZeneca/Fiocruz, foram aprovadas por unanimidade pela diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na tarde de domingo, 17.

Agora, tanto a Fiocruz quanto o Instituto Butantan devem dar continuidade aos estudos e à geração de dados para permitir o registro sanitário na Anvisa. Da mesma forma, ambos precisam monitorar a segurança durante o processo de aplicação de suas vacinas.

A Anvisa, como órgão regulador federal, pode revisar e ajustar as condições para o uso emergencial frente a resultados que sejam considerados relevantes, inclusive dados e informações provenientes de autoridades reguladoras internacionais.

Fonte: Paraíba Notícia e o Estadão