Mesa da Assembleia Legislativa da Paraíba se solidariza com deputado Wallber Virgolino que teve carro alvejado a tiros em João Pessoa

Por - em 3 dias atrás 80

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, distribuiu nota nesta sexta-feira (22), em nome de todos os parlamentares da Casa de Epitácio Pessoa,  repudiando o atentado contra o veículo do deputado estadual Delegado Wallber Virgulino. O carro do parlamentar foi alvejado por um tiro, quando o seu motorista transitava pelo bairro de Jaguaribe, em João Pessoa, no último dia 3 de maio.

O motorista resolveu não acionar o parlamentar de imediato, o informando do caso apenas dias depois do ocorrido. Ao tomar conhecimento do episódio, Wallber determinou que o seu auxiliar registrasse um Boletim de Ocorrência, o que foi feito no último dia 15 e dado ciência no dia de ontem ao presidente da Assembleia, Adriano Galdino.

Adriano Galdino, por sua vez, determinou que todas as providências fossem adotadas e as autoridades de Segurança do Estado comunicadas para que seja determinada uma apuração rápida e rígida sobre o episódio.

Nenhum parlamentar deve se sentir ameaçado por exercer o seu mandato e a AL-PB se solidariza com Wallber Virgolino e sua equipe.

O deputado Wallber Virgolino se encontra tranquilo, não pode afirmar que o atentado se direcionou diretamente a ele, ou ao seu motorista ou se foi algo aleatório, mas afirma que o episódio não alterará em nada sua postura e atuação parlamentar e exige uma resposta dos órgãos de Segurança do Estado sobre o caso.

O fato, conforme a nota da Mesa da Assembleia Legislativa, aconteceu no dia deste mês, mas somente foi tornado público nesta sexta-feira (22).

Ao comentar o assunto,  o deputado disse não saber ao certo “se os disparos eram “endereçados” à sua pessoa, ao seu motorista, ou se tratou apenas de um “incidente” isolado.” “Espero rigor nas investigações. Se a vítima deste atentato fosse algum político tradicional, tenho certeza que já teriam determinado escolta de policial”, disse o deputado. “Vejam o caso de ameaça ao ex-governador Ricardo Coutinho, um ladrão comprovado, a polícia foi em Pernambuco prender um homem por ameaça, um crime de menor potencial ofensivo”, completou.