INVESTIGAÇÃO: Prefeito Luciano pede ao Ministério Público investigação de rede ilegal de arapongagem que atua contra a Prefeitura de João Pessoa

Por Edmilson Pereira - em 7 meses atrás 227

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), através dos advogados Carlos Pessoa de Aquino e Eduardo de Araújo Cavalcanti, acionou o Ministério Público do Estado, na tarde desta quinta-feira (28), requerendo a abertura de investigação para apurar a atuação de uma rede de arapongagem, ilícita e criminosa, responsável por produzir materiais caluniosos e difamatórios contra os agentes públicos da administração Municipal da Capital.

De acordo com os advogados, a rede de arapongagem tem como sistemática a realização de grampos ilegais, com a finalidade de capturar, clandestinamente, conversas privadas, com o objetivo de, posteriormente, produzir notícias fraudulentas, distorcendo o conteúdo da mídia através de cortes, trucagens, montagens e edições para criar a falsa impressão de irregularidade.

Para os advogados Carlos Aquino e Eduardo Cavalcanti, a prática de realização de grampos é grave, porque, além de tendente a prejudicar a honra objetiva dos agentes públicos, também representa a ocorrência de espionagem ilícita, que viola direitos constitucionais.

A decisão do prefeito Cartaxo acontece no mesmo dia da divulgação de um áudio, por portais de notícias do Estado, cuja gravação não é revelada, trazendo  uma conversa creditada  ao secretário Adalberto Fulgêncio, ao prefeito Luciano Cartaxo, com participação de Diego Tavares, cujo teor seria o pagamento a credores da prefeitura pessoense.