Governo anuncia meta de 650 mil contratações no Minha Casa Minha Vida em 2018

Por Edmilson Pereira - em 6 meses atrás 148

O governo federal anunciou nesta quinta-feira (08) a meta de contratações para o programa Minha Casa, Minha Vida neste ano de 2018. Ao todo, o Ministério das Cidades espera 650 mil pedidos de construção em todas as quatro faixas do programa neste ano. Em 2017, a meta era de 610 mil unidades, mas apenas 495 mil foram de fato contratados. Dentro da faixa 1, que atende a população mais pobre e é quase totalmente subsidiada pelo governo, a estimativa são 310 mil contratações. O custo do programa para os cofres públicos é estimado em R$ 9,7 bilhões.

Segundo o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, essa previsão já consta do Orçamento de 2018, mesmo após o anúncio de um bloqueio de R$ 16,2 bilhões no planejamento dos gastos públicos para esse ano. Ainda há previsão de que outros R$ 63 bilhões de contratações do programa Minha Casa, Minha Vida sejam financiados com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Também presente na cerimônia, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, afirmou que, com a ampliação do MCMV, o governo espera aquecer o mercado de trabalho. Isso porque o setor de construção civil é um grande gerador de empregos. O governo estima geração de 1,4 milhão de empregos diretos e indiretos com a retomada das obras do programa.

— Estamos em um esforço de garantir o mais importante direito do cidadão, o direito à casa própria. Mas pela importância da construção civil na geração de emprego, (também queremos) aumentar o volume de emprego. O objetivo que se colocou para esse ano é um objetivo preciso e que vamos perseguir com muita obstinação.

Os ministros garantiram que a situação financeira complicada da Caixa não ameaça o programa, uma vez que os recursos são garantidos pelo FGTS. Moreira ressaltou que o banco é simplesmente o gestor financeiro do fundo.

— Esse problema não está diretamente vinculado à situação financeira da Caixa. Ela só cuida da parte operacional.

Redação e Agência Globo