Governadora de Roraima vai ao STF para fechar fronteira com a Venezuela

Por Edmilson Pereira - em 8 meses atrás 121

O estado de Roraima entrou com ação no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta sexta-feira (13), para exigir que a União feche temporariamente a fronteira do Brasil com a Venezuela e repasse recursos adicionais para suprir os custos causados ao estado pela chegada de imigrantes vindos do país vizinho.

Assinado pela governadora de Roraima, Suely Campos (PP), a ação aponta que a “crise econômica, política e social da República Bolivariana da Venezuela ensejou uma verdadeira explosão no fluxo migratório”. Segundo Suely, o estado está suportando os custos e prejuízos sem ajuda efetiva da União. A relatoria da ação civil ficou a cargo da ministra Rosa Weber.

Além de pedir mais recursos e fechamento provisório da fronteira, a governadora também solicita que a União atue de “maneira imediata na área da fronteira”, com medidas administrativas na área de controle policial, saúde e vigilância sanitária.

Em Brasília, Suely Campos afirmou que Roraima não consegue lidar com a quantidade de imigrantes venezuelanos que chega todo dia ao estado. Segundo ela, são de 500 a 700 pessoas que cruzam a fronteira diariamente. No documento, a governadora aponta como consequências o aumento de criminalidade, a elevação quantitativa de atendimento nas unidades de saúde e o aumento de matrículas para o ensino público.

“O estado de Roraima protocolou uma ação civil originária no STF contra a União ‘na sua obrigação de fazer’, porque a União precisa efetivamente controlar a fronteira no estado de Roraima. Da forma como está sendo feito, nós não concordamos, porque continuamos tendo um grande impacto no fluxo imigratório venezuelano”, disse ela.

O país vizinho passa por uma severa crise política, econômica e social. O Brasil tem sido um dos principais destinos de quem deixa a Venezuela em busca de melhores condições de vida.