Governador de Minas Gerais vira réu e vai responder por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Por Edmilson Pereira - em 1 semana atrás 20

O governador Fernando Pimentel (PT) vai responder na Justiça pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, investigados pela Polícia Federal na Operação Acrônimo, pelos quais é acusado. Nesta terça-feira (06), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) aceitou a denúncia do Ministério Público Federal. Com a decisão, Pimentel se torna réu no primeiro de três processos formalizados pela Procuradoria Geral da República (PGR). Agora, como o bloco de oposição Verdade e Coerência sempre defendeu, o governador responderá na Justiça pelas graves denúncias que pesam contra ele.

Na ação, Pimentel é acusado de pedir e receber R$ 15 milhões em propina para favorecer a construtora Odebrecht na obtenção de seguros de créditos junto ao BNDES para obras na Argentina e em Moçambique. As ilegalidades teriam ocorrido quando Pimentel era ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior no governo Dilma Rousseff (entre 2011 e 2014).

Justamente em um momento em que o Estado enfrenta graves problemas de gestão e crise financeira, Minas, pela primeira vez, fica nas mãos de um governador que é réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, mais preocupado com sua defesa pessoal na Justiça do que com os interesses dos mineiros.