Geraldo Alckmin insinua que Doria é traidor, e clima no PSDB piora entre os dois tucanos

Por Edmilson Pereira - em 6 dias atrás 121

Reunião da direção nacional do PSDB nesta terça (09), em Brasília, evidenciou a alta tensão interna no partido. Geraldo Alckmin, presidente da legenda e derrotado na disputa ao Planalto, atacou João Doria.
Alckmin interrompeu o discurso do ex-prefeito de São Paulo e declarou: “Traidor eu não sou”. Candidato tucano ao governo paulista, Doria cobrava uma autoavaliação do PSDB depois de derrotas em diferentes frentes na eleição.
Na saída do encontro, ele minimizou o ocorrido e disse que a reação é normal para quem está abalado após perder uma eleição. “Não saio com nenhuma mágoa.” Doria está em ofensiva para tirar o padrinho político do comando do PSDB, e seu grupo se movimenta para enfraquecer rivais internos.
O diretório municipal do partido expulsou Saulo de Castro, secretário estadual de Governo e aliado de Alckmin, porém a executiva nacional desautorizou o ato.
Saulo contra-atacou. “Meu PSDB é o de Mario Covas e Alckmin, não o dos oportunistas, dos mentirosos, dos que não têm palavra”, disse.
Na reunião, o PSDB deu autonomia a seus filiados p ara apoiar Jair Bolsonaro (PSL) ou Fernando Haddad (PT) no 2o turno do pleito presidencial.