Deputados de oposição lançam plataforma digital para monitorar escândalos de corrupção e propor projetos em defesa da Paraíba

Por Edmilson Pereira - em 2 meses atrás 148

O bloco de oposição na Assembleia Legislativa da Paraíba inicia nesta quarta-feira (19), o movimento A Paraíba não Cala – ação suprapartidária para monitorar, através de plataformas digitais, os escândalos de corrupção no Governo do Estado. Além de propor projetos em defesa da Paraíba, receber denúncias e cobrar respostas às instituições.

O lançamento da plataforma acontecerá às 9 horas, no auditório do Hotel Atlântico Cabo Branco.

A iniciativa, inédita, reúne onze deputados estaduais unidos pelo desejo de expor e cobrar respostas sobre os indícios de superfaturamentos e desvios de recursos públicos na administração estadual – vislumbrados a partir da Operação Calvário, que desbarata esquema de corrupção instalado no Hospital de Trauma de João Pessoa.

“A Paraíba foi emudecida por quase oito anos em uma ação opressora de controle de informações”, denunciou o líder do bloco de oposição na AL, deputado Ranieri Paulino (MDB). “A partir de agora, a Paraíba não cala”, acrescentou.

Muito além da corrupção

A ferramenta possibilitará não só a exposição de dados, mas também a interação e o recebimento de informações por parte da população paraibana.

E não se circunscreve às denúncias: a plataforma reúne projetos e propostas para dar solução a demandas agudas dos paraibanos, a exemplo das áreas de educação, saúde, segurança e infraestrutura.

“Uma tribuna em que as pessoas podem apontar problemas e reivindicar soluções”, informou o deputado Eduardo Carneiro (PRTB).

“Um espaço em que as pessoas conheçam a fundo os dados, os números sobre a situação do Estado para formarem sua própria opinião”, acrescentou o deputado Anderson Monteiro (PSC).

O site contém várias seções – túnel do tempo, isso o governo não mostra, quem defendeu você -, além de disponibilizar dados, imagens e vídeos. Tem ainda informações detalhadas e atualizadas sobre os desdobramentos da Operação Calvário, além de fatos que demandam atenção dos órgãos de fiscalização e controle.

Mais do que a exposição dos fatos, a ferramenta viabilizará a convocação da população para ser o décimo segundo voto na abertura da CPI da Cruz Vermelha na Assembleia Legislativa – processo engavetado pela maioria da base aliada do Governo no parlamento estadual.

O movimento contará ainda com ações coordenadas nas redes sociais – Facebook, Instagran e Twitter.

“Trata-se de uma ação inédita, planejada e pensada para trazer à tona a verdade sobre a real situação do nosso Estado”, observou a deputada Camila Toscano (PSDB).

“Interesses particulares e políticas locais foram sublimados em favor de um interesse que é muito maior: o uso correto e transparente dos recursos públicos”, alertou o deputado Tovar Correia Lima (PSDB).

“Se a cada machadada sai uma minhoca dos bastidores desse governo, não vamos deixar pedra sobre pedra”, garantiu o deputado Wallber Virgulino (Patriota).

Bloco de oposição da AL

Raniery Paulino

Tovar Correia Lima

Eduardo Carneiro

João Henrique

Moacir Rodrigues

Doutora Paula

Anderson Monteiro

Camila Toscano

Galego de Souza

Wallber Virgolino

Cabo Gilberto