Deputado Bolsonaro filia-se ao PSL para corrida presidencial em outubro

Por Edmilson Pereira - em 3 meses atrás 86

Parlamentares e apoiadores de Jair Bolsonaro (RJ) lotaram o plenário 2 da Câmara dos Deputados para participar da cerimônia de mudança de partido do presidenciável nesta quarta-feira (03). A partir de agora, Bolsonaro faz parte do Partido Socialista Liberal (PSL). Na porta da solenidade, uma lista para novos filiados agrupou centenas de pessoas. Diversas músicas entoaram a chegada do deputado, uma delas pedindo a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O novo slogan de Bolsonaro, já em tom de campanha presidenciável, é: “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”. A frase estava escrita em um telão com faixas nas cores da bandeira nacional. Muitas selfies e vídeos foram gravados antes mesmo do pré-candidato entrar. Quando ele chegou no plenário, foi chamado de “capitão”. Jair Bolsonaro começou o discurso de filiação dizendo registrando sua “admiração pelas Forças Armadas deste país, pelaa garantia da propriedade privada, família, costumes e antes de tudo, pela retidão”.
Continua depois da publicidade

Assim que começou a falar, foi chamado de “mito”. Como resposta, o deputado disse que “esse homem que vocês chamam de mito, na verdade, é regido pela retidão que faz a história e a personalidade do Jair Bolsonaro”, declarou em terceira pessoa.

Embora o evento tenha sido realizado em tom de “ato histórico”, mudanças de partido não são novidade na vida do parlamentar. Entre idas e vindas, foram cerca de 9 diferentes siglas — incluídas aquelas que foram extintas –. A última legenda foi o PSC — Partido Social Cristão. Bolsonaro ficou conhecido por suas posições nacionalistas e conservadoras, além das críticas ao comunismo e à esquerda. Também defende temas controversos, como a ditadura militar no Brasil.

Redação e Correio Braziliense