Deputada Camilo denuncia crescimento de 35,3% no número de homicídios dolosos de mulheres na PB em pleno período de pandemia do novo coronavírus

Por Edmilson Pereira - em 1 mês atrás 79

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2020 que faz um balanço dos impactos da pandemia do coronavírus no crime e na violência no Brasil, mostra que o número de homicídios dolosos de mulheres este ano cresceu 35,3% na Paraíba em relação ao primeiro semestre de 2019, passando de 34 casos no ano passado para 46.

O número de feminicídio caiu um pouco, passando de 17 casos para 15 este ano. Com base nos dados, a deputada estadual e presidente da Comissão da Mulher da Assembleia Legislativa, Camila Toscano (PSDB), voltou a cobrar medidas mais rígidas por parte do Governo do Estado para garantir a segurança das mulheres paraibanas.

“Precisamos de políticas públicas mais eficientes para combatermos a violência contra as mulheres. Temos acompanhado esses números aumentarem todos os anos e precisamos de ações na área de segurança e também na educacional. Temos que começar agora a ensinar as nossas crianças o respeito e a igualdade. Esse é um trabalho fundamental que vai garantir a redução de casos de violência no futuro”, destacou Camila.

Em todo o Brasil, os homicídios dolosos de mulheres e os feminicídios tiveram crescimento no primeiro semestre de 2020. Nos homicídios dolosos, as vítimas do sexo feminino foram de 1.834 para 1.861, um crescimento de 1,5%. Já as vítimas de feminicídio foram de 636 para 648, aumento de 1,9%.

Nos doze estados nos quais foi possível reunir dados sobre número de ligações ao número de emergência da Polícia Militar, as ligações sobre situações relacionadas com violência doméstica cresceram 3,8%.

Apesar disso, outros registros de crimes, como lesão corporal dolosa e ameaça contra vítimas do sexo feminino apresentaram redução, de -9,9% e -15,8%, respectivamente. Registros de estupro e estupro de vulnerável, que não têm como vítimas apenas pessoas do sexo feminino, recuaram -11,8% e -22,5%.

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública se baseia em informações fornecidas pelas secretarias de segurança pública estaduais, pelo Tesouro Nacional, pelas polícias civis, militares e federal, entre outras fontes oficiais da Segurança Pública.

Fonte: Paraíba Notícia e Assessoria de Imprensa