Valter Nogueira

por Valter Nogueira - 2 semanas atrás

O nome é Daniella

O eleitor paraibano poderá escrever, em 2022, um novo e inédito capítulo da história política paraibana: eleger, pela primeira vez, uma mulher para o cargo de governadora do Estado da Paraíba. E, a preço de hoje, não há outro nome de peso no cenário e universo político feminino estadual senão o da senadora Daniella Ribeiro (Progressistas).

É inegável que o pleito ainda está longe e que muita água ainda vai rolar por baixo da ponte até as eleições do próximo ano, mas uma coisa é certa: o nome de Daniella já toma uma dimensão gigantesca na atual cena política paraibana.

A carreira ascendente de Daniella – de vereadora à condição de primeira mulher a representar o estado no Senado Federal – a credencia para, no mínimo, apresentar o seu nome como pré-candidata ao governo do Estado no pleito de 2022.

A senadora é, ainda, detentora de alguns atributos essenciais à carreira política: jovem, simpática, talentosa e dona de uma oratória simples e de amplo alcance.

Resumo da ópera

O partido Progressistas na Paraíba já tem uma joia lapidada, carece agora tão somente de uma competente campanha de propaganda e de um trabalho efetivo em busca do objetivo comum e maior da legenda, qual seja: disputar a eleição majoritário com uma candidatura forte, com reais chances de vitória.

Perfil

Daniella Velloso Borges Ribeiro (Campina Grande, 26 de março de 1972) é uma pedagoga e política brasileira filiada ao partido Progressistas. Atualmente é senadora da República pelo Estado da Paraíba.

É líder do Progressistas no Senado Federal, presidente da Comissão Mista de Combate à Violência contra a Mulher, tesoureira da União Interparlamentar e membro das seguintes Comissões no Senado: Assuntos Econômicos; Ciência e Tecnologia; Constituição e Justiça; Desenvolvimento Econômico.

Foi vereadora de Campina Grande e subsecretária de Cultura do Estado da Paraíba. Em 2010 foi eleita deputada estadual, sendo reeleita nas eleições de 2014 com 46.938 votos, sendo a segunda mais votada entre o total de deputados estaduais.

Nas eleições de 2018, foi eleita senadora pela Paraíba, sendo a primeira mulher a representar o estado no Senado Federal. Foi presidente da Comissão de Direitos de Defesa da Mulher da Assembleia Legislativa da Paraíba e membro da Comissão de Constituição, Justiça e Redação da mesma casa.