Valter Nogueira

por Valter Nogueira - 1 mês atrás

Manifestação tem que ser pacífica

As manifestações nas ruas são legítimas, asseguradas pelo Artigo 5. da Constituição, que garante de forma expressa o direito às liberdades de expressão, reunião e de associação. Porém, têm que ser pacíficas!

Com base nessa premissa, considero pertinente a recomendação proposta pelos organizadores dos eventos previstos para ocorrerem neste domingo (7).

Considerando as condições impostas pela pandemia, a liderança do movimento recomenda, primeiro, o uso de máscaras, em consonância com a prescrição da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A segunda recomendação é, sem dúvidas, a mais importante, pois visa assegurar a forma pacífica e ordeira do movimento. Por essa razão, pede que os militantes que irão participar dos atos devem resistir às provocações e isolar os infiltrados – estes são um problema.

Atenção

Os infiltrados são como que “lobos em pele de cordeiro”. Chegam ao ato com trajes e comportamentos semelhantes ao dos legítimos militantes. Ocorre que, no meio do povo, se aproveitam do anonimato para promover, na primeira oportunidade, ações com vistas a desfigurar o tom pacífico do ato.

Por vezes, lançam pedras ou objetos em vitrines de lojas, em prédios públicos e até mesmo contra policiais que acompanham os atos. Tudo isso com o objetivo claro de provocar a polícia a agir energicamente contra o movimento, contra as pessoas que participam pacificamente do ato.

Tem, ainda, o objetivo político de acordo com o governo de plantão. Qual seja: municiar governantes antidemocráticos a tachar os manifestantes de “vândalos, e até mesmo de “terroristas”. Essa é a ideia para tomar medidas de exceção, o que, à primeira vista, parece justificável. Mas, na verdade, é fruto de uma farsa.

Informe

Há informações de que “infiltrados” já vêm agindo para tentar desvirtuar o caráter das manifestações democráticas e dar pretexto à repressão policial.

No que tange às provocações, estas já foram expostas em vários atos. Em um deles, simpatizantes do presidente Bolsonaro agrediram verbalmente profissionais de Enfermagem em manifestação legítima na capital federal.

Em São Paulo, uma mulher, portando um taco de baseball, caminhou em direção ao grupo que promovia ato em favor da democracia. Mais que provocação, o gesto se configura em intimidação.

Palavra do presidente

Em recente declaração contrária ao ato deste domingo, o presidente Bolsonaro informa que vai pedir apoio da Força Nacional para acompanhar a manifestação. Detalhe: a polícia do Distrito Federal já vai acompanhar o ato.

Na justificativa, o presidente afirmou com veemência que haverá tumultos e depredações do patrimônio púbico.

A pergunta é a seguinte: O presidente tem bola de cristal? Ou será que já sabe, antecipadamente, que contará com a ação de infiltrados para tumultuar o ato?

Última

Aviso aos navegantes: cuidado com os infiltrados!