Valter Nogueira

por Valter Nogueira - 5 meses atrás

BMW & Mercedes

Evocando o rap de Cidinho & Doca, e recorrendo à liberdade poética, diria que ‘eu também quero ser feliz e andar de BMW – ou de Mercedes – na cidade onde eu nasci’. Mas, confesso: I can’t afford. Isto é, não tenho condições, o meu salário não permite. Aliás, estou desempregado no momento.

Brincadeira à parte, causa admiração a última revelação feita por Ivan Burity, ex-secretário executivo de Turismo do Estado da Paraíba. De acordo com Ivan, a ex-secretária de Administração do Governo Ricardo Coutinho, , Livânia Farias, ostentava. Mais do que isso, “gostava de ser poderosa” – e tudo isso com dinheiro público, é claro!

Investigado na Operação Calvário, Ivan Burity revelou, em acordo de delação premiada, detalhes do funcionamento da organização criminosa desmantelada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB).

Sobre a Livânia, Ivan fez a seguinte revelação: “Ela gostava de ser poderosa”. Ainda na delação, ele diz que não sabe ao certo o tamanho do patrimônio construído pela ex-secretária, mas afirma ter se surpreendido com ostentações de veículos de luxo e ter alertado Livânia sobre os riscos.

“Me chocava chegar lá e encontrar uma BMW no estacionamento da secretária. Por vezes, uma Mercedes. E eu cheguei a dizer a ela: tu não tem televisão em casa não?. Lava Jato com a mulesta e você deixar o carro oficial em casa e parar no estacionamento da secretaria uma BMW num dia e no outro uma Mercedes? Eu disse: rapaz, vou te dar uma televisão de presente, porque acho que tu tá assistindo pouco“, relatou Burity, acrescentando que Livânia minimizava o ‘conselho’, chegando a perguntar se ele estava “ficando frouxo”.
Ivan Burity cita, também, Gilberto Carneiro e Edvaldo Rosas como integrantes do esquema que desviou dinheiro público do Estado da Paraíba. Gilberto é ex-procurador geral do Estado e, Rosas, ex-presidente do PSB da Paraíba.
Trechos do depoimento se tornaram públicos durante o fim de semana.

Gilberto Carneiro
“Eu ouvi falar de terra na Bahia”, citou Ivan Burity, ao ser questionado se o ex-procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, também dava sinais de enriquecimento. No entanto, o ex-secretário executivo de Turismo preferiu manter certo distanciamento do assunto. Segundo ele, por não ter informações realmente precisas. “

Edvaldo Rosas
Sobre Edvaldo Rosas, Ivan Burity relata que foi orientado por Rosas a desviar parte das propinas, embora a ordem inicial fosse repassar os valores integralmente a Livânia Farias.

    No tags created.