COFRE CHEIO: Arrecadação de impostos na Paraíba sobe 16,74% em setembro

Por Edmilson Pereira - em 1 mês atrás 48

O governo da Paraíba não tem porque se queixar da falta de recursos. A arrecadação dos impostos relativos a circulação de mercadorias e serviços (ICMS), propriedade de veículos automotores (IPVA) e herança e doação (ITCD) no registrou crescimento de 16,74% em setembro, quando comparada a igual período de 2019.

Essa é a segunda alta consecutiva da arrecadação da receita própria do Estado, após uma queda no período de abril a julho. Ela foi puxada mais uma vez em setembro pelo ICMS (15,43%). A retomada de crescimento foi iniciada no mês de agosto. Os dados são da 13ª edição do Boletim Covid-19, divulgada pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-PB) nesta terça-feira (20).

De acordo com o documento, as perdas de arrecadação própria, que foram reduzidas nos últimos dois meses, ainda somam R$ 116,8 milhões, déficit acumulado de abril a setembro. Em valores absolutos, o ICMS liderou as perdas nesse período (R$ 120 milhões), enquanto o ITCD acumula uma baixa de R$ 15,8 milhões sobre o ano passado. Já o IPVA, que manteve a trajetória de crescimento (com R$ 19,5 milhões a mais), reduziu as perdas da receita própria no período de abril a setembro.

O Boletim Covid-19 da Sefaz-PB traz os impactos na arrecadação do Estado durante a pandemia de coronavírus. O informativo inclui ainda os valores e a quantidade de notas fiscais e os repasses do Fundo de Participação dos Estados (FPE), além das parcelas de transferências do Apoio Financeiro pela União aos Estados Federativos no mês de junho de 2020. Os boletins vão servir para auxiliar os gestores na tomada de decisões mais assertivas e estratégicas nas áreas econômica e fiscal da Paraíba.