CALVÁRIO: Ex-secretária Livânia Farias pensou cometer suicídio antes de fazer delação sobre esquema de propina na gestão de Ricardo Coutinho

Por Edmilson Pereira - em 2 semanas atrás 291

O que muita gente na Paraíba comentava nos bastidores, somente agora está vindo a público, e não pela imprensa estadual, mas por um portal de circulação nacional, o UOL, pertencente ao grupo do jornal Folha de São Paulo. Após sua prisão, no aeroporto Castro Pinto, na Região Metropolitana de João Pessoa, no dia 16 de fevereiro de 2019, por agentes da Polícia Federal, muito se comentava sobre a história de que Livânia Farias planejava cometer suicídio, sim, e que a mesma tinha escrito cartas (bilhetes), antes de ser presa,  para o ex-governador Ricardo Coutinho, autoridades do judiciário, amigos próximos e familiares.

Em uma das cartas ela agradece ao ex-governador Ricardo Coutinho pela confiança em seu trabalho e diz que “o tinha como espelho no trabalho no governo”. Contudo, “alega que o fardo da ofensiva do MP é pesado”.

Ela continuou presa, em seguida foi solta, sob medidas cautelares, após ter feito delação , quando detalhou ao Ministério Público e à Justiça , o esquema criminoso que ela comandou como membro de uma organização criminosa que desviou mais R$ 130 milhões de reais da saúde.

Na delação Livânia Farias  aponta o ex-chefe dela e ex-governador Ricardo Coutinho como principal beneficiário do esquema de propina, destacando que em apenas duas vez entregou R$ 1.800,000,00 (Hum milhão e Oitocentos Mil reais), entregues em caixas, na Granja Santana, residência oficial do governo da Paraíba

Painel – Uol  https://painel.blogfolha.uol.com.br/2020/01/12/delatora-de-operacao-que-mirou-ex-governador-da-pb-fez-cartas-de-despedida-relatando-pressao-do-ministerio-publico/?loggedpaywall

Até aqui de mágoa.

Antes de se tornar delatora na Operação Calvário, que mira o ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB), a ex-secretária estadual Livânia Farias mandou cartas a familiares e amigos em que relata angústia após se tornar alvo do Ministério Público.

Até aqui de mágoa 2

Os textos foram escritos poucos antes de ela ser presa, em 16 de fevereiro de 2019. Nas cartas, ela reclama do que considerou ser perseguição e espetacularização do caso pelos procuradores do estado e faz planos para o próprio funeral. Farias diz que a pressão sobre a família é tanta que os filhos não podem sair de casa.

Passado…

Uma das missivas foi para Ricardo Coutinho. Ela agradece ao ex-governador pela confiança e diz que o tinha como espelho no trabalho no governo. Mas alega que o fardo da ofensiva do MP é pesado. Meses depois, a ex-secretária delatou o antigo chefe. Farias revelou suposto pagamento de R$ 4 milhões em propina ao político.

…Presente –  Ré sob a acusação de ter recebido suborno, ela saiu da prisão dias após assinar o acordo de colaboração e aguarda em liberdade seu julgamento. A Calvário investiga desvio de R$ 134,2 milhões da área de saúde estadual.