Após forte reação, Temer recua de alta de imposto

Por Edmilson Pereira - em 2 anos atrás 3024

Para especialistas e até vice-líder do governo, medida acabaria sendo um tiro no pé; equipe econômica cogitava criar uma nova alíquota, de 30% ou 35%, para salários mais altos como forma de aliviar o caixa em 2018
As fortes críticas de sindicatos, empresários e líderes de partidos no Congresso, inclusive da base aliada, levaram o presidente Temer a recuar, ontem à noite, da confirmação que havia feito de manhã: o governo estudava aumentar o Imposto de Renda. Em nota para anunciar o recuo, o Planalto afirmou que não encaminhará ao Legislativo qualquer medida nesse sentido.
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, fora o primeiro a reagir, dizendo que elevação de IR não seria aprovada na Casa e que os brasileiros “não aguentam mais impostos”. Com a arrecadação em queda, o governo pode ter de ampliar o déficit fiscal previsto para 2018.