AMISTOSO: Com gol de pênalti, Brasil vence Uruguai, em Londres

Por - em 3 semanas atrás 185

A Seleção Brasileira conquistou mais uma vitória nesta sexta-feira. Enfrentando o Uruguai no , casa do Arsenal, em Londres, na Inglaterra, o time comandado pelo técnico Tite teve muitas dificuldades para superar um adversário com nada mais, nada menos que dez desfalques, mas, graças a um pênalti sofrido por Danilo no segundo tempo, acabou saindo de campo com o magro triunfo por 1 a 0, gol de Neymar.

Com o tento desta sexta, Neymar chegou a 60 gols com a camisa da Seleção Brasileira e se aproximou ainda mais de Zico, o terceiro maior artilheiro da história do time canarinho (66 gols). Pelé, com 95, e Ronaldo, com 67, são os outros dois ocupantes do pódio.

A Seleção Brasileira volta a entrar em campo na próxima terça-feira, às 17h30 (de Brasília), contra Camarões, no MK Stadium, casa do Milton Keynes, time da Quarta Divisão da Inglaterra. O Uruguai, por sua vez, enfrenta a França, atual campeã do mundo, também na terça, às 18h.

O jogo

A seleção uruguaia começou a partida dificultando a troca de passes do Brasil, que só depois de alguns minutos teve mais liberdade para rodar. Aos cinco minutos veio a primeira oportunidade para o time canarinho. Neymar cobrou falta pela esquerda, batendo rasteiro, direto para o gol, e forçando o goleiro Campaña a se esticar todo para fazer a defesa.

Já aos dez, Neymar foi um pouco mais feliz e até conseguiu balançar as redes em Londres após cruzamento rasteiro de Filipe Luís, porém, o árbitro auxiliar já marcava impedimento do atacante brasileiro, à frente da linha de defesa celeste. Não satisfeito, o camisa 10 e capitão da equipe canarinho voltou a assombrar os rivais sul-americanos aos 13, quando arriscou de fora da área, tirando tinta do travessão.

Passado o domínio do Brasil, o Uruguai chegou com perigo pela primeira vez aos 21 minutos. Danilo saiu jogando errado na defesa e deu a bola de presente para Luis Suárez. O camisa 9 foi rápido e bateu girando, da entrada da área, obrigando Alisson a trabalhar. Depois disso, somente aos 44 minutos, pouco antes de ir para o intervalo, a Celeste assustou novamente. Desta vez, Suárez lançou de primeira para Cavani, que, do outro lado da área, bateu sem dominar, mas viu o goleiro da Seleção intervir mais uma vez para manter o 0 a 0 no marcador.

O Uruguai voltou para o segundo tempo muito mais agressivo e quase abriu o placar logo aos quatro minutos de jogo, após Pereiro sofrer falta na entrada da área. Na cobrança, Suárez bateu no mesmo canto do goleiro, forçando Alisson a reagir com rapidez para fazer importante defesa. Na sequência, Pereiro cruzou para Vecino, que, de cabeça, mandou rente à trave brasileira.

Somente aos 19, após a saída de Renato Augusto para a entrada de Allan, estreante, a Seleção Brasileira chegou com perigo. Walace roubou a bola na saída de bola do Uruguai, e Neymar ficou com ela para invadir a área a bater cruzado, rasteiro, forçando o goleiro Campaña a fazer a defesa em dois tempos.

A situação só mudou de figura aos 30 minutos, já na reta final da partida, quando Danilo foi derrubado por Laxalt dentro da área, e o árbitro decidiu dar pênalti após seu auxiliar levantar a bandeira, indicando a infração, ignorada por ele. Na cobrança, Neymar bateu firme, deslocando o goleiro Campaña, para fazer 1 a 0 e garantir o magro triunfo canarinho sobre os rivais sul-americanos em Londres, já que Richarlison não aproveitou a chance derradeira, aos 37 minutos, após lançamento do camisa 10.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 1 X 0 URUGUAI

Local: Emirates Stadium, em Londres (Inglaterra)

Data: 16 de novembro de 2018, sexta-feira

Hora: 18h (de Brasília)

Árbitro: Craig Pawson (ING)

Assistentes: Steve Child e Ian Hussin (ING)

Cartões amarelos: Walace e Douglas Costa (Brasil); Mathías Suárez, Torreira, Cáceres, Suárez, Cavani e Vecino (Uruguai)

GOL: Neymar, aos 30 minutos do 2ºT (Brasil)

BRASIL: Alisson; Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Walace, Arthur e Renato Augusto (Allan); Douglas Costa (Richarlison), Firmino e Neymar

Técnico: Tite

URUGUAI: Martín Campaña; Matías Suárez (Lemos), Cáceres, Méndez e Laxalt; Lucas Torreira, Vecino (Valverde), Gastón Pereiro (Jonathan Rodríguez) e Bentancur; Cavani e Luis Suárez

Técnico: Óscar Tabárez